terça-feira, junho 28, 2011



Prometa que só irá segurar a minha mão quando estiver decidido a nunca mais soltá-la. Prometa também, que só irá dizer um “eu te amo” quando não conseguir parar de pensar em mim, e eu estiver presente tanto nos teus sonhos, como nas tuas aulas de filosofia. Prometa que cuidará de mim como algo precioso, e que me dirá todos os dias a importância que eu tenho em tua vida. Mas, por favor, prometa apenas aquilo que você estiver disposto a cumprir.

1 comentário:

Will disse...

Promessas: um fio tênue que separa o que queremos do que estão dispostos a nos dar.
parabéns pela bela reflexão.

Abraço com carinho.