sexta-feira, setembro 24, 2010




O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

[Martha Medeiros]

2 comentários:

Jou Jou Balangandã disse...

E o tal do "que seja eterno enquanto dure"?
Bjous

Luciana disse...

Tão verdadeiro.
Adoro ela tbem.